Pensée

Falar de amor... é deixar o amor falar.

Textos


Gift retirado da Internet


Poema triste
 

Este é o poema mais triste
que te escrevo.
O poema jamais imaginado.
O poema de uma vida dolorida...
                          De versos em carne viva.
  
Nos dedos impera a hesitação,
Nos lábios, a secura que greta a alma;
Nos olhos, o marejar insistente
pelas emoções abortadas.
 
Meu único pecado és tu…
    e o amor jamais devia ser pecado!
 
O meu querer é enorme,
mas o meu poder tem asas curtas...
                            Só ensaia voos rasantes.

E a alma gémea cansa-se
do périplo da espera;
Ganha asas…
                      voa…
                                 foge.
 
Restam-me: o baço do olhar;
o vazio dos gestos desaproveitados;
a alma carente de Sol.
 
Quando o Sol brilhar de novo,
levar-me-ei até ele.

                           Um Sol que tarda...
                                                  Uma alma que congela.
 

 

Lucibei@poems
Lúcia Ribeiro
In ”SENSUALidade 3

         
Lucibei
Enviado por Lucibei em 13/04/2013
Alterado em 04/06/2021
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras